quarta-feira, 1 de abril de 2009



Na intimidade de dois corpos, duas mentes que apenas pensam um no outro. Vidas que se juntam por um acaso que se tornam muito mais que um só « Olá » desconhecido.

Tudo se envolve, tudo o que fica na memoria ... O som do teu riso, um piscar de olhos e um olhar profundo intenso com as tuas mãos a agarrarem as minhas. Sem duvidas de sentimento.

Sou tua, vences-te a minha alma com o teu sopro, com as palavras que me derrubam sem pena. Ofereço-me a tuas mãos quase em incertezas do que vêm a seguir. Os teus braços agarram-me como se fosse uma criança, o teu medo de me perder sente-se no teu olhar e em mim.
Somos o que ninguém vê, que toda a gente vê e que apenas eu sei.

4 comentários:

Paladar disse...

Que espaço bonito :)

Beijinho

Marta Gomez disse...

fantástico

Patrícia Costa disse...

adorei

Joana Costa disse...

parabéns vanda! esta mesmo giro este texto! parabéns!
adorei mesmo!
este texto fez me recordar uma serie de coisas que eu já vivi!