terça-feira, 16 de novembro de 2010



Hoje enquanto vinha para casa, pus me a pensar, que sou realmente uma 'amadora'. Aqueles que amo, amo mesmo e não me vejo sem eles e sem esse sentimento por eles.

Quem amei sempre será inapagável na minha memória, mesmo longe. Ficam e não os largo, demoro a confiar, mas fico a amar. Não sei se é bom, pois faço-me perdoar, mas o meu maior medo é alguma vez deixar de te amar.

5 comentários:

Anónimo disse...
Este comentário foi removido por um gestor do blogue.
Anónimo disse...

Estranha forma de aceitar

Daniela disse...

amei, como sempre :')

Rolando disse...

OI. ESTIVE AQUI. MUITO LEGAL. GOSTEI. APAREÇA POR LÁ. ABRAÇOS.

Vanda disse...

No texto não fala em nada de aceitar. Podes mostrar o teu nome, não te vou recriminar por achares que tenho uma forma estranha e aceitar coisas. Mas sim aceito as coisas mais estranhas se estas me fizerem feliz.